Quiosque

Está aí a décima geração do Samsung Galaxy

O anúncio da marca sul-coreana chegou a 20 de fevereiro no âmbito do Unpacked 2019, em São Francisco, EUA. Foi daí que saíram as primeiras confirmações sobre a linha S10. Estão disponíveis três modelos: o S10, S10+ e S10e.
A versão mais poderosa do smartphone que revolucionou o mercado com a introdução do Infinity Display, com o S8, é o S10+. Este conta com RAM de 8 a 12 GB e espaço de armazenamento surpreendente: 128GB, 512GB e 1TB. É, também, o único a contar com duas câmaras frontais (que permitem criar o efeito de profundidade nas selfies) e, tal como o S10, terá três câmaras traseiras – uma teleobjetiva de 12MP, uma grande angular de 12MP e uma ultra grande angular de 16MP. Terá, ainda, o maior ecrã dos três com 6,4 polegadas.
Já o S10 vai contar com 8GB de RAM e espaço de armazenamento entre 128GB e 512GB, uma câmara frontal de 10MP e um ecrã de 6,1 polegadas. Por outro lado, o menos potente é o S10e, um smartphone que terá apenas duas câmaras traseiras (12MP+16MP), uma frontal de 10MP e RAM entre os 6GB e 8GB. O espaço de armazenamento não vai além dos 256GB. O que todos têm em comum é o novo sensor de impressão digital ‘embebido’ no ecrã, que a marca garante ser ultrassónico.


Bem-vindo ao futuro: Está a chegar o chip de 1TB

À semelhança do que acontece com os computadores, agora também os smartphones vão passar a ter uma unidade de memória. A notícia chega com o anúncio da Samsung sobre o início de produção de chips de 1 terabyte, que deverá chegar ao mercado nos próximos lançamentos da marca. A ideia é, além de aumentar o espaço de armazenamento, permitir que no futuro não seja necessária a utilização de cartões microSD.
Com a introdução da nova tecnologia eUFS (Universal Flash Storage), um avanço que permite maior velocidade e melhor desempenho – é considerado duas vezes mais rápido do que o SDD comum, atingindo 1,000 megabytes por segundo. “É esperado que o eUFS de 1TB venha introduzir, na próxima geração de telemóveis, uma experiência semelhante à de ter um notebook”, explicou Cheol Choi, responsável máximo de marketing e vendas da Samsung em declarações à Engadget.


Xiaomi mostrou o seu primeiro smartphone dobrável

Este novo ano tem vindo a ser marcado pela tendência dos ecrãs dobráveis. A corrida das grandes marcas internacionais começou logo nos primeiros dias de janeiro, com um leak de um vídeo que alegadamente mostrava como seria a primeira experiência da Xiaomi neste campo. Apesar dos cibernautas terem ficado com dúvidas em relação à autenticidade das imagens, a verdade é que a confirmação chegou em vésperas do MWC 2019 através do Twitter.
Donovan Sung, executivo da marca, partilhou um vídeo que mostra Bin Lin, presidente da Xiaomi, a utilizar o protótipo com ecrã duplamente dobrável. Em apenas 50 segundos de vídeo, é possível ver Bin Lin a navegar pelo menu de aplicações do telemóvel, mas também a dobrar as duas pontas do dispositivo para reduzir o seu tamanho. Quando totalmente desdobrado, o aparelho torna-se semelhante a um tablet – estima-se que tenha cerca de 7 polegadas.
Apesar de estar confirmado que a Xiaomi está, efetivamente, a trabalhar neste novo modelo dobrável, a marca não adianta, para já, quanto deverá custar o dispositivo nem quando estará disponível ao público. A Huawei e a Samsung também já apresentaram os seus modelos, assim como a Motorola, que confirmou ter um projeto semelhante.


Revelados primeiros detalhes de um novo Nokia

A marca finlandesa, cuja produção é assegurada pela HMD Global, estará a preparar o lançamento de um novo smartphone com Android One, segundo informações divulgadas pelo SlashLeaks. No site surgiram a lista de especificações e o esquema do modelo TA-1157 enviadas pela Nokia à Federal Communications Commission (FCC), a entidade norte-americana responsável por avaliar estes aparelhos antes da sua chegada ao mercado.
Entre as informações, destaque para a utilização do sistema dual-cam com flash LED, de uma bateria com capacidade de 3000 mAh e um sensor de impressão digital. Além disto, é já possível saber que o telemóvel vai contar com duas versões de RAM e armazenamento – uma de 2GB/16GB e outra de 3GB/32GB –, bem como espaço para a utilização de dois cartões SIM. Não existe, para já, data e preço de lançamento.


Asus Rog apresenta o novo ecrã curvo para gaming

A divisão da ASUS dedicada ao desenvolvimento do melhor hardware para jogadores acaba de anunciar a disponibilidade do novo ecrã curvo. Trata-se do Strix XG49VQ com 49 polegadas, resolução de 3840x1080px e formato 32:9 que promete surpreender os gamers mais exigentes.
Desde logo pela certificação VESA DisplayHDR 400, com tecnologia FreeSync da AMD, mas também pelos ângulos de visão que permite – são 178º na horizontal e na vertical – e pela taxa de atualização de até 144 Hz. A juntar-se a isto, pode esperar tempo de resposta de 4ms, duas portas HDMI 2.0, uma de DisplayPort 1.2a, duas colunas de som de 5W e funcionalidades GameFirst.

Tiangang é o novo chip 5g lançado pela Huawei

A marca chinesa continua a marcar a sua curta vida com grandes feitos. Desta vez, a Huawei anunciou a chegada daquele que diz ser o primeiro chip 5G do mundo que vai permitir suportar redes 5G simplificadas e liderar a implementação da quinta geração de redes móveis. Não só apresenta velocidades 20 vezes mais rápidas do que o 4G, como será essencial para o crescimento e solidificação da Internet das Coisas, através das smart cities ou da condução autónoma.
O chip Tiangang conta com uma elevada capacidade de computação, sendo cerca de 2,5 vezes superior à dos chips anteriores, e capaz de controlar até 64 canais de ligação. Suporta ainda maior largura de banda, com um espectro que chega aos 200 MHz. Em nota enviada às redações, a Huawei relembra que foi pioneira “a fazer avanços nas principais tecnologias para uso comercial em larga escala de 5G”, e que foi necessário um grande investimento. A marca confirmou ter, atualmente, 30 contratos comerciais 5G e disse ainda que a tecnologia será usada em antenas em mais de 25 mil estações-base em todo o mundo.


Lenovo volta a surpreender com o Yoga Book C390

Tem vindo a afirmar-se no mercado de híbridos pelo design moderno, prático e de pequenas dimensões, mas a Lenovo mostra, mais uma vez, que continua a ser capaz de se reinventar. Desta feita com o Yoga Book C390, um computador que se transforma em tablet e em bloco de notas, com dois ecrãs pensados para aumentar a produtividade dos seus utilizadores. Além do ecrã QHD de 10,8 polegadas, o notebook conta com um segundo ecrã tátil FHD que se transforma em bloco de notas ou em teclado, conforme aquilo que pretender fazer com ele. A caneta está de volta (desta vez com espaço próprio, que permite o carregamento constante), a bateria dura mais de 8 horas e o C390 está equipado com 4GB de RAM, até 256GB de armazenamento e processador Intel i5 de 7ª geração.


Asus volta à carga com novo minicomputador

Apesar de ainda não existir confirmação sobre o preço ou a data de lançamento do novo VivoMini, a marca já deu a conhecer alguns dos principais destaques do VC65-C1. Como tem sido habitual nesta linha de produtos, o tamanho não importa e esta novidade não será diferente: vai estar disponível com processadores Intel de 7ª geração e terá até 32GB de memória DDR4-2400.
O VivoMini, que quer destacar-se pela performance e flexibilidade, chegará ao mercado com várias versões que podem suportar até quatro discos rígidos ou SSD. Da lista de especificações fazem ainda parte cinco portas USB Type-A, uma USB Type-C, uma HDMI 2.0, uma porta Gigabit Ethernet, DisplayPort 1.2 e VGA.